Agro de luto: morre Herbert Bartz, pioneiro do plantio direto no Brasil

Os horrores da guerra e da fome na Alemanha na década de 1940 fizeram o produtor sonhar em produzir alimentos em abundância, o que ele realizou, indo muito além.

A agricultura brasileira perdeu um de seus nomes ilustres na madrugada desta sexta-feira, 29. Faleceu o produtor rural Herbert Bartz, de 83 anos, considerado percursor do plantio direto na palha, no Brasil. Ele morava em Rolândia, no Paraná.

Nascido em Santa Catarina, Bartz passou sua infância na Alemanha e conheceu de perto os horrores da guerra. Por ter passado fome ainda criança, ele sonhou em um dia poder produzir alimentos de qualidade em abundância. Anos depois, de volta ao Brasil e com um sotaque bastante característico, colocou o plano em prática e se tornou agricultor.

“Em 1945, eu tinha oito anos. No meu aniversário aconteceu um grande ataque aéreo que matou milhares de pessoas. Depois daquilo começou a faltar comida pra todo mundo”, relembrou, em entrevista ao Projeto Soja Brasil, em 2019, quando foi premiado como Personagem Soja Brasil.

Com muita dedicação e vontade de vencer, o sonho de Bartz virou realidade em Rolândia (PR). O produtor foi pioneiro no plantio direto (plantar sem arar e revolver o solo), deixando-o protegido e menos suscetível à erosão, já que o clima é um dos principais desafios para a cultura da soja na região.

“Nosso problema inicial era a chuva tropical. Com irregularidades, hora não tinha nada e depois tinha excesso de precipitações. Por isso resolvemos mudar o manejo”, disse.

Herbert Bartz

Herbert Bartz durante premiação de Personagem Soja Brasil, em 2019. Foto: Canal Rural

 

Agro de luto por Herbert Bartz

O ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi se pronunciou nas redes sociais sobre a perda, que, segundo ele, foi em decorrência de uma pneumonia. “Eu, quando era estudante de agronomia, tive oportunidade de conhecer suas experiências em campo. Herbert foi o pioneiro da introdução desse sistema aqui no Brasil e revolucionou a agricultura brasileira e mundial. Sua história é inspiradora e será sempre lembrada com um verdadeiro legado para o agronegócio! Que Deus conforte a todos”, diz.

O secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Anacleto Ortigara, também lamentou a morte de Bartz nas redes sociais. Segundo ele, é um morte que será lamentada para sempre, por se tratar de uma pessoa afável e um ser humano fantástico. “A contribuição de Herbert Bartz para a agricultura brasileira e, particularmente, para a paranaense, é inestimável. Seu pioneirismo no plantio direto fará com que o sonho de produzir alimentos em abundância e qualidade, que ele transformou em realidade, continue se concretizando por muitos e muitos anos”, afirma.

Bartz foi deixa a esposa Luíza, a filha Marie e o filho Johann Bartz.

Pais do plantio direto na palha

Além de Herbert Bartz, o plantio direto na palha no Brasil também tem como pioneiros Nono Pereira, que faleceu em 2015, e Franke Dijkstra, que segue no comando da Fazenda Frankanna, no Paraná.

Por: Canal arural

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6xE

Você pode gostar...