Cavalgada ruralista abre programação da Expoama em Marabá

Evento reúne peões e comitivas de diversas partes do Estado
Foto: Tay Marquioro / O Liberal
Mais de 20 comitivas e cerca de 1000 cavaleiros participam do evento (Foto: Tay Marquioro / O Liberal)

Peões e comitivas de diversas partes do estado se reuniram neste domingo (17), em Marabá, para a cavalgada ruralista que abre a programação da 34ª Exposição Agropecuária da cidade (Expoama).

A expectativa do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá, que realiza o evento, é contar com mais de 20 comitivas e cerca de 1000 cavaleiros. Pela primeira vez, a grande cavalgada que abre a programação da 34ª Exposição Agropecuária de Marabá (Expoama) aconteceu em um domingo. Tradicionalmente realizada no sábado, a marcha reuniu peões e comitivas de diversos municípios da região para o traslado que saiu da Rodovia BR-230, no núcleo Cidade Nova, e foi até o Parque de Exposições José Francisco Diamantino, na BR-155, onde a partir da próxima quarta-feira (20) acontece a Expoama.

Para quem veio acompanhar o evento, esse é um momento de reencontro com a paixão pela montaria. “Eu e minha família sempre tivemos o costume de participar e ficar esses dois anos sem cavalgada foi muito triste. É muito bom poder estar de volta”, disse a servidora pública Amanda Rodrigues.

Os cavaleiros e amazonas que compareceram ao evento chamam a atenção também pelas vestimentas. Com fivela de vaqueiro, chapéu e exibindo um berrante, o produtor rural Roberto da Silva era um dos mais animados com a volta das cavalgadas. “Eu adoro! Eu gosto muito de andar trajado, minha esposa mulher até se acostumou e já acha bonito”, comenta. “Eu saí da roça, mas a roça não saiu de mim. Estou na cavalgada direto e, agora acontecendo no domingo, ficou melhor ainda”, elogia o fazendeiro.

(Foto: Tay Marquioro / O Liberal)

Para o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá (Sinrural), entidade que promove o evento, as mudanças na edição 2022 vieram para melhorar a Expoama. “O pessoal do comércio sempre foi nosso parceiro e não condições de vir a cavalgada no sábado. Essa mudança também foi feita por causa do trânsito que costuma ser mais tranquilo aos domingos”, explicou Ricardo Guimarães. A feira agropecuária, que em outros anos chegou a ter nove dias de programação, também tem mudanças. “Optamos por fazer uma feira com cinco dias de programação, para facilitar a participação das empresas. Fazer um planejamento de estande com produtos e funcionários disponíveis até altas horas por muitos dias era trabalhoso e cansativo”, analisou.

Mesmo após dois anos sem a marcha pela cidade, a organização do evento estimou um bom número de participantes acompanhando o trajeto. “É difícil dizer quantas pessoas participam exatamente, porque muitos saem no meio do percurso e outros entram no caminho, mas acredito que cerca de 20 comitivas e mais de mil cavaleiros”, disse o presidente do Sinrural.

Por: O Liberal

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://ruralbook.com.br/rbr18Lk

Mais Agronotícias