Crédito rural ultrapassa R$ 135 bilhões em sete meses

O número representa uma alta de 17% em relação ao mesmo período da safra anterior.

Imagem: Nadia Borges

Dados divulgados pelo Balanço de Financiamento Agropecuário da Safra 2020/2021 mostram um avanço na contratação de crédito rural. De julho a janeiro foram R$ 135,3 bilhões, o que representa uma alta de 17% em relação ao mesmo período da safra anterior.

O maior avanço está no crédito para investimento alcançou R$ 43,52 bilhões e cresceu 41%. O custeio alcançou R$ 72,7 bilhões, alta de 13%. A comercialização cresceu 9%, com R$ 11,59 bilhões e a industrialização atingiu R$ 7,59 bilhões, avanço de 4%.
As aplicações de investimento se situaram em R$ 1,75 bilhão (7%) com contratações dos médios produtores (Pronamp), em R$ 9,72 bilhões (9%) para os pequenos agricultores (Pronaf)  e para os demais produtores em R$ 32,05 bilhões (58,2%).

Os recursos da poupança rural aplicados nos financiamentos de investimento realizados pelos médios e pequenos produtores foram o grande destaque. Responderam, respectivamente, por 41% (Pronamp) e 46% (Pronaf). Os demais produtores respondem por 34% da contratação de investimento. Só as contratações de crédito rural com recursos da fonte  da Poupança Rural Controlada atingiram R$ 41,09 bilhões, uma expansão de 81%, respondendo por 30% do crédito rural na atual safra.

Em relação aos programas de investimento, com recursos do BNDES administrados pelo Ministério da Agricultura estão o Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota): R$ 6,97 bilhões (47%), Programa de Construção e Ampliação de Armazéns (PCA): R$ 1,62 bilhão (73%), Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro): R$ 1,54 bilhão (31%), Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção em Ambiente Protegido (Moderinfra): R$ 686 milhões (110%) e Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais (Moderagro): R$ 1,27 bilhão (36%).

Sobre os créditos de custeio, os valores contratados pelos médios produtores (Pronamp) foram de R$ 16,2 bilhões (6%), R$ 11,12 bilhões (17%) pelos pequenos produtores (Pronaf) e R$ 45,38 bilhões (15%) para os demais produtores.

Por: Agrolink

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6yL

Você pode gostar...