Exportações do agro batem recorde

A pandemia de Covid-19 parece não ter afetado as exportações brasileiras do agronegócio. Pelo contrário. A crise internacional passou a demandar mais soja brasileira, com antecipação das exportações do produto, conforme explica a nota da Balança Comercial do Agronegócio, elaborada pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Esse fator ajudou a aumentar a participação dos produtos do agronegócio no total exportado pelo país a um recorde de 55,8% em abril. No mesmo mês do ano passado a participação foi de 42,2%.

O bom desempenho fez as exportações de abrir também baterem um recorde, superando os US$ 10 bilhões. Isso representa 25% a mais que em abril de 2019. Esse é o melhor resultado desde 2013 para o Brasil.

Os produtos que puxaram essa alta foram a soja em grão e a carne bovina, especialmente para a China. As vendas da oleaginosa cresceram 73,4%, com 16,3 milhões de toneladas, com receita de US$ 5,46 bilhões, uma alta de US$ 2,16 bilhões em relação a abril de 2019.

A China comprou 72,3% da quantidade total exportada. A carne bovina foi o principal produto entre as carnes no quadrimestre, sendo responsável por 45,3% do valor exportado. Novamente a China foi o principal destino, representando quase metade das exportações brasileiras do produto no período (49,6%).

No primeiro quadrimestre deste ano, as exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 31,40 bilhões, alta de 5,9% em relação ao mesmo período no ano anterior. De acordo com a nota da SCRI, as vendas externas representaram o melhor resultado do acumulado entre janeiro e abril na série histórica e foram responsáveis por quase metade das exportações totais brasileiras (46,6%).

Fonte: AGROLINK –Eliza Maliszewski

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-627

Você pode gostar...