Governo do Tocantins debate inovações tecnológicas para aumentar produtividade e redução de custos na agropecuária

Realizado virtualmente na última sexta-feira, 19, pelo Governo do Estado, por meio da secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e parceiros, o seminário Agro Innovation 2021, Uso de Tecnologia de Precisão no Campo 4.0, foi uma excelente oportunidade para que agricultores, docentes, universitários, representante de associações, cooperativas e empresas ligadas ao agronegócio  tiraram suas dúvidas e aprofundaram seus conhecimentos na produção tecnológica no campo.

Sustentabilidade na agroindústria; revolução no campo com startups e blockchain; transformação digital no agronegócio; geomonitoramento e rastreabilidade e oportunidades e desafios ao longo da cadeia produtiva na agricultura foram temas debatidos durante as palestras e ciclo de debates.

“Um momento especial para o incentivo ao avanço tecnológico da agricultura e pecuária no campo. O Brasil e o mundo precisam cada vez mais de alimentos, portanto faz necessário à difusão de tecnologia para aumentar a produtividade, qualidade e redução de custos da produção de alimentos no campo. É também uma oportunidade para que os produtores possam evoluir na produção tecnológica no campo”, enfatizou o secretário da Seagro, Jaime Café, durante a abertura do seminário que seguiu até às 18h.

O secretário relembrou ainda que o Tocantins é genuinamente agropecuário e é preciso incentivar o uso tecnológico na agricultura de forma mais produtiva e sustentável. “É preciso debater cada vez mais a importância da inovação, da sustentabilidade e da comunicação no agronegócio para conseguirmos conquistar novos mercados com credibilidade. O Governo do Estado incentiva os produtores rurais na busca de novas tecnologias para o avanço da produção e produtividade no campo”, disse.

Aproximadamente 600 pessoas participaram do seminário. O atual presidente da Fundação de Amparo a Pesquisa do Tocantins (FAPT), Márcio Silveira, apresentou as tecnologias utilizadas na entidade, apresentado as pesquisas desenvolvidas, nos últimos anos. Ele lembrou ainda que, o governo do Estado tem projeto de construir o Parque Tecnológico no Estado, centro de pesquisa para o desenvolvimento das tecnologias. “Esse empreendimento impulsionará ainda mais a tecnologia no Tocantins, em diversos segmentos, sendo instrumento de desenvolvimento no agronegócio”, lembrou.

Na palestra, “sustentabilidade na agroindústria” proferida pelo doutor em engenharia mecânica da Universidade Beira Rio Interior, Portugal, Pedro Dinis, foram apresentadas diversas tecnologias de ponta utilizadas nos modelos de produção e as experiências  adquiridas e desenvolvidas na Europa, na agricultura e agroindústria. “A otimização tecnológica na agricultura aliada à agroindústria é fundamental para promover o desenvolvimento altamente produtivo e sustentável no campo, amparado em projetos inovadores, incorporando um conjunto de tecnologias eficientes e sustentáveis na agroindústria para ganhos mais produtivos”, disse.

Para o palestrante, Silon Júnior Procath da Silva, da Universidade Federal de  Santa Maria (RS), “o futuro do agro está no desenvolvimento científico, integrando, produtores no uso sistematizado das tecnologias disponíveis em plataformas  e aplicativos voltados para atender o homem do campo, e assim, reduzir custos e alcançar alta na produtividade”. Ele reforçou o uso das tecnologias utilizadas por meio de startups, inteligência artificial, uso de robôs e drones para auxiliar o produtor em suas tomadas de decisões no cultivo das lavouras.

Mesa redonda

Também participou das discussões, a gerente de Desenvolvimento Tecnológico da Seagro, Mestre em Modelagem Computacional de Sistemas, Valéria Pereira Mota Seagro; a professora da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Flávia Lucila Tonani Siqueira; o diretor de Agrotecnologia, tecnologias e sociobiodiversidade da Seagro, Fernando Garcia; o consultor em Inovação e Transformação Digital, Pompeo Scola; e a engenheira de Alimentos, Doutora em Química, gerente de Fomento à Agroindústria da Seagro, Verônica França.

“Estamos na nova era do agro, com nascimento da indústria 4.0, onde as novas tecnologias digitais estão sendo determinantes para o aumento da produtividade nas lavouras, além de trazer diversas possibilidades ao agricultor nas tomadas de decisão, no acesso a informações vitais e precisas para o acompanhamento de todo ciclo agrícola na propriedade”, pontuou Valéria Pereira Mota.

Participam também do evento, a empresa Markestrat, a Universidade Beira Interior, a Universidade Federal de Santa Maria, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Universidade Estadual do Tocantins, Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Universidade Católica do Tocantins, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Superintendência Federal de Agricultura (SFA/TO), Agência de Defesa Agropecuária  (Adapec), Instituto Federal da Educação, Ciências e Tecnologia do Estado do Tocantins (IFTO),  Fundação de Amparo às Pesquisas no Estado do Tocantins, Organização das Cooperativas do Brasil – TO, Federação de Agricultura e  Pecuária do Estado do Tocantins e Instituto Natureza do Estado do Tocantins (Naturatins).

Fonte: Sec. de Agricultura – TO

Por: Noticias agrícolas

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6zX

Você pode gostar...