OIE diz que casos de vaca louca não representam risco para a pecuária brasileira

Os informes de notificação imediata referentes aos dois casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) em frigoríficos de Minas Gerais e de Mato Grosso, divulgados nesta segunda-feira (6) pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) deixam mais tranquilos os produtores brasileiros.

Os resultados obtidos apontam que esses casos da doença conhecida popularmente como “vaca louca” foram concluídos por não representarem risco para a cadeia de produção bovina do país. Os informes foram apresentados pelo Serviço Veterinário Oficial do Brasil.

Os casos ocorreram de forma independente e isolada e foram confirmados pelo laboratório de referência internacional da OIE, localizado no Canadá, na última sexta-feira (3).

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reforçou que o Brasil mantém sua classificação como país de risco insignificante para a doença, não justificando qualquer impacto no comércio de animais e seus produtos e subprodutos.

Com informações da Imprensa MAPA.

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Mais Agronotícias