Premiação apresenta histórias inspiradoras das Embaixadoras do Prêmio Mulheres do Agro 2021

 

Com destaques para as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, 11 mulheres que se sobrepõem no setor agropecuário foram selecionadas pela Bayer e pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) para se tornarem Embaixadoras da 4ª edição do Prêmio Mulheres do Agro. “Com o legado de gestão inovadora que estas empreendedoras construíram no meio rural, queremos encorajar e abrir espaço para que mais mulheres possam contar como elas fazem a diferença na agropecuária. Desta forma, acreditamos que será possível inspirar e incentivar a outras mulheres a se inscreverem este ano”, explica Daniela Barros, diretora de Comunicação Corporativa para a área agrícola da Bayer Brasil.

Mara Motter, de Três Arroios (RS), que integra o time, é uma das vencedoras do Prêmio Mulheres do Agro 2020, na categoria Pequena Propriedade, e, em sua nova função, tem como objetivo impulsionar outras mulheres, principalmente as de seu estado, a enviarem os projetos desenvolvidos por elas para serem avaliados pela comissão julgadora da premiação. A produtora comanda, há 12 anos, a gestão da Granja Motter & Cia, fundada por seus pais, e não parou de buscar formas para melhorar a eficiência na lavoura que produz trigo, soja, milho, pecuária bovina e suína, com ciclo de manejo de solo e rotação de cultura.

Para a empresária, a premiação e a sua missão como embaixadora representam a valorização de um trabalho que começou há muito tempo. “Hoje, sem dúvida, a nossa fazenda é referência na minha região e por mérito e esforço da minha família. Comecei muito nova na área, aos 19 anos, e, por isso, já superei algumas barreiras por ser uma mulher jovem liderando uma propriedade rural. Então, ser reconhecida pela Bayer e pela Abag na última edição do prêmio é uma experiência, que, para mim, não tem preço. Ao receber este troféu sinto que estou trilhando o caminho certo. Além disso, é como se fosse um reforço para que a gente siga, cada vez mais, produzindo com qualidade e sustentabilidade”, completa Mara.

Também escolhida para ser uma das Embaixadoras do Prêmio Mulheres do Agro 2021, Aretuza Negri é uma das primeiras criadoras de conteúdo digital sobre o agro nas redes sociais, com seu perfil Ela é do Agro!. O canal tem o objetivo de discutir temas relacionados ao trabalho rural de um ponto de vista feminino.

“As mulheres sempre estiveram presentes na agricultura, mas ainda é muito pouco falado sobre a relevância delas no setor. Muitas participam de todos os processos de gestão da propriedade e carregam consigo a ideia de que não são do agro, mas que somente “ajudam” da forma que podem. Fico muito feliz em ser embaixadora do Prêmio Mulheres do Agro desse ano. Uma vez que, iniciativas como esta, dão voz ao lado feminino do agronegócio. Ser embaixadora é ter a honra de falar sobre mulheres e motivar tantas outras a contar suas histórias, por meio das mídias sociais”, reforça a influenciadora.

Prêmio Mulheres do Agro 2021

A premiação idealizada pela Abag e a Bayer, em 2018, chega em sua 4ª edição este ano. Desde sua criação, 550 produtoras já se inscreveram na iniciativa, que até o momento, agraciou 27 agricultoras de várias regiões do Brasil. O prêmio é destinado às mulheres que se destacam à frente da gestão de propriedades agrícolas, sejam elas pequenas, médias ou grandes fazendas.

Com o início das inscrições em março deste ano, o tema do prêmio é Gestão Inovadora e reconhecerá iniciativas para boas práticas agropecuárias e gestão sustentável com foco nos pilares econômico, social e ambiental como: uso racional de recursos naturais, aumento da eficiência da produção com gestão inovadora, projetos que permitam o desenvolvimento social da comunidade ou colaboradores da propriedade, bem-estar animal e valorização do capital humano. Serão premiadas as candidatas que ficarem nas três primeiras colocações de cada categoria (pequena, média e grande propriedade), o que significa um total de nove finalistas.

“As nossas embaixadoras representam, exatamente, o que nós queríamos ao criar este projeto: valorizar mulheres, gestoras e que dão um exemplo de agricultura sustentável em suas propriedades. Não tenho dúvida que, ao longo do ano, estas trajetórias vão inspirar outras produtoras a se inscreverem no prêmio e contarem as suas histórias”, finaliza Gislaine Balbinot, gerente de Comunicação da Abag.

Conheça as Embaixadoras do Prêmio Mulheres do Agro 2021: Tatiele Dalfior Ferreira (Governador Lindenberg, Espírito Santo); Simoni Tessaro Niehues (Serranópolis do Iguaçu, Paraná); Mara Motter (Três Arroios,Rio Grande do Sul); Clarisse Liana Weber Volski (Pitanga, Paraná); Kamila Laida Guimaraes Aguiar (Rio Verde, Goiás); Michelle Rabelo de Morais (Pato de Minas, Minas Gerais); Flávia Montans (Rio Verde, Goiás); Simone Felisbino (Rio Verde, Goiás); Luciana Dalmagro (Batatais, São Paulo); Aretuza Negri (Piracicaba, São Paulo) e Simone Dameto (Goiânia, Goiás).

Por: Revista Cultivar

Foi útil a notícia? Seja o primeiro a comentar.
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
O URL curto deste artigo é: https://wp.me/p49eYW-6wO

Você pode gostar...