Primeiro Agro em Dados de 2022 chega com visual renovado e destaca crescimento das exportações goianas

Boletim de janeiro traz análises e informações sobre o desempenho da agropecuária no ano passado.

As exportações de carnes (bovina, suína e de frango) e do complexo soja estão entre os principais destaques da primeira edição do Agro em Dados em 2022. O boletim de janeiro chega com novo projeto gráfico e mais informações. Além das vendas externas dos principais produtos da agropecuária goiana, a publicação traz análises de cenário e números sobre safra, abates e Valor Bruto de Produção (VBP). O Agro em Dados está disponível na íntegra no site da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

O boletim mostra que, de janeiro a novembro de 2021, as exportações goianas de soja atingiram US$ 4,1 bilhões, o que significou um aumento de 24,4% em relação ao mesmo período de 2020. Em 11 meses, o Estado respondeu por 8,8% das exportações brasileiras da oleaginosa, ficando na quarta posição nacional entre os Estados e o Distrito Federal. O principal comprador da soja goiana foi a China (61,7%), seguida por Tailândia (5,9%) e Holanda (3,7%). Os produtos mais vendidos foram soja em grãos (74,8%), farelo de soja (19,4%) e óleo de soja (5,8%).

As vendas externas de proteínas animais também registraram altas importantes em 2021. No acumulado de janeiro a novembro, a comercialização de carne bovina goiana para outros países cresceu 13,7%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Chegou a US$ 1,2 bilhão. Com o resultado, Goiás ocupou a terceira posição entre as unidades federativas que mais exportam o item (14,8% do total nacional). O Estado foi ainda o quarto maior exportador de carne de frango (US$ 366,6 milhões, +18,8% em relação ao ano passado) e o sétimo de carne suína (US$ 16,2 milhões, +6,8%).

Além dos números de 2020/2021, o Agro em Dados de janeiro traz estimativas para safras de milho, soja e cana no ciclo 2021/2022. No caso do milho, a projeção é de aumento da produção em 52,0% em relação ao ciclo anterior. A produção de soja deve crescer 3,6%. Apenas a produção de cana-de-açúcar registra expectativa de recuo (-3,1%), devido a problemas climáticos e retração da área plantada (-1,5%).

“Esta nova edição do Agro em Dados mostra que o agronegócio goiano se superou em 2021, colhendo bons resultados nos principais indicadores do setor. A expectativa é fechar 2021 com um VBP da Agropecuária de 92,8 bilhões, na sexta posição entre os Estados e o Distrito Federal, com crescimento de 15,2% em relação a 2020”, afirma o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. “As perspectivas para 2022 são melhores ainda. Até o momento as principais regiões produtoras estão com bom volume e distribuição de chuvas, o que favorece o desenvolvimento de culturas importantes para a pauta do Estado”, avalia.

O Agro em Dados é produzido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O levantamento e a edição das informações estão sob a responsabilidade da Gerência de Inteligência de Mercado da Superintendência de Produção Rural Sustentável. As fontes são: Emater, Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Conab, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério da Economia. A periodicidade é mensal.

Por: EMATER/GO

Fonte: Agrolink

Mais Agronotícias