Categorias
Mundo dos Cavalos

Bem-Estar Dos Cavalos

Bem-estar animal ainda não possui uma definição única sobre o que significa, mas tem como conceito uma boa ou satisfatória qualidade de vida de um animal, referente à sua saúde, felicidade e longevidade. De modo geral, bem-estar se refere às condições físicas, psicológicas e se são adequadas  ao animal, para que o mesmo possa expressar seu comportamento natural em harmonia com o ambiente que o rodeia e também a sua capacidade de adaptação ao seu meio ambiente. O Farm Animal Welfare Council – FAWC (Conselho do Bem-estar dos Animais de Fazenda) estabeleceu as cinco liberdades nas quais os animais devem estar. Funcionando como fundamentos para as diversas formas de manejo e criação de animais de produção; sendo elas:

1) Livres de fome, sede e desnutrição;

2) Livres de desconforto;

3) Livres de dor, ferimentos e doenças;

4) Livres para expressar seu comportamento;

5) Livres de medo e estresse;

Porém estas são diretrizes gerais e as características especificas de cada espécie indicam quais são as necessidades a serem atendidas e os erros de manejo que devem ser evitados.

Características ou sinais individuais (comportamentais e físicos) dos animais ou do ambiente em que eles se encontram (instalações, alimentação e o manejo) são indicadores de bem-estar do animal. Apontando assim as dificuldades de cada animal ou do grupo de animais em se adaptarem ao meio em que vivem. Através de observações e análise de tais indicadores, consegue-se obter um dimensionamento do comprometimento ou do grau do bem-estar dos animais. As avaliações dos indicadores devem ser realizadas separadamente, para assim, identificar o grau de bem-estar dos cavalos em determinada situação, e indicar quais os procedimentos ou instalações que necessitam de mudanças para que ocorra um aumento do grau de bem-estar destes animais.

Os indicadores individuas assim como os ambientais, devem ser considerados na avaliação do grau do bem-estar dos cavalos. Enquanto os indicadores ambientais (indiretos) demonstram riscos que podem afetar o bem-estar do animal, os indicadores individuais (diretos) mostram quanto o animal já está afetado (AWIN, 2015).

Os indicadores diretos (observados nos animais) são respectivamente:

1. Condição corporal: avaliação do escore ou da condição corporal do animal. Um escore acima de 3 e abaixo de 7,  significa respectivamente que o animal está com um bom grau de bem-estar (segundo escala de escore corporal).

2. Estado de saúde: avaliação da aparência física dos animais. Sendo que, para que se tenha um bom grau de bem-estar, se espera que os animais apresentem:

• Pelo brilhante e sem falhas;

• Apetite e fezes normais presentes;

• Ausência de corrimento em nariz, olhos, ouvidos ou genitália;

• Ausência de tosse e respiração forçada ou ofegante;

• Ausência de sinais de lesões recentes ou antigas;

• Ausência de sinais de claudicação;

• Ausência de sinais de febre ou apatia;

• Ausência de mau hálito;

• Ausência de qualquer sinal de dor;

• Ausência de partes do corpo inchadas;

• Ausência de parasitas externos (piolhos, carrapatos);

3. Comportamento, expressão corporal e facial: avaliação dos comportamentos dos cavalos sem a interferência de humanos ou durante procedimentos específicos.

Para que se tenha um bom grau de bem-estar, é esperado que os animais se comportem:

Fonte: snapshot ofourlives

• Com mais curiosidade do que medo frente a situações novas;

• Permitindo a aproximação de pessoas e permitindo o toque em todas as partes do corpo;

• Sem apresentar estereotipias de qualquer tipo;

•Sem apresentar agressividade com pessoas ou outros animais;

•Sem apresentar reações defensivas, agressivas ou de medo quando submetidos a práticas de manejo como vacinações, vermifugações, preparo para montaria, embarque, entre outros;

• Interagindo positivamente com outros cavalos (brincadeiras, grooming);

Caso haja um  comportamento anormal, uma avaliação do manejo e do programa de treinamento ao qual o animal está sendo submetido deve ser realizada com a finalidade de  identificar falhas e oportunidades de melhorias.

1. Os indicadores indiretos (observados no ambiente e nos procedimentos de manejo) são respectivamente: Manutenção e organização do ambiente externo ou interno: avaliação do ambiente, das suas características arquitetônicas, das suas instalações e tempo de permanência do cavalo nesses ambientes.

Para que se tenha um bom grau de bem- estar se espera que a propriedade disponha de:

• Espaços amplos e seguros para cavalos se exercitarem, espojarem e interagirem entre si e, se possível, se alimentarem em pastos bem manejados;

• Cercas em bom estado de manutenção e construídas para evitar lesões nos animais;

• Piquetes sombreados com boa oferta de alimento e água à disposição;

• Baias amplas, arejadas, com aberturas, bebedouros e comedouros planejados, limpos e em caso de bebedouro automático, em funcionamento;

• Camas em boa quantidade e secas.

2. Disponibilidade de alimentos: avaliação da variedade, fonte, tipo, qualidades e características nutricionais. Para um bom grau de bem-estar, é importante oferecer uma dieta que favoreça a expressão de comportamentos naturais de forrageamento, com:

• Presença de pastagem com consórcio de forragens para pastejo;

• Presença de área de cultivo de capim para corte e fornecimento no cocho;

• Presença de cocho de sal em todos os locais onde se mantém animais;

• Dieta balanceada e variada respeitando as características do trato gastrintestinal dos cavalos.

  1. Manejo alimentar: avaliação das variedades, das quantidades, das qualidades, das proporções entre volumoso: concentrado, forma de apresentação, oferta e horários  de fornecimento dos alimentos.

Fonte: Equisport

Para um bom grau de bem-estar, a alimentação dos cavalos deve:

• Ser composta por no mínimo 70% de volumoso;

• Respeitar os horários de fornecimento de concentrado;

• Ser oferecida em espaço adequado para que todos os animais se alimentem ao mesmo tempo;

• Aumentar o total de horas que os animais passam se alimentando, evitando frustrações.

• Oferecer dieta balanceada e variada respeitando as características do trato gastrintestinal dos cavalos.

4. Disponibilidade e qualidade de água: avaliação da fonte, qualidade, quantidade e o recipiente da água a ser fornecida para os cavalos.

Fonte: Cavalos do Sul

Para um bom grau de bem-estar, é importante a disponibilidade contínua de água de boa qualidade, com:

• Presença de cochos com água limpa em todos os espaços onde os animais são mantidos em número e locais suficientes;

• Cochos automáticos em funcionamento.

5. Armazenamento de insumos: avaliação dos locais, forma, validade, condições de umidade e temperatura dos ambientes de armazenamento de insumos.

Para um bom grau de bem-estar, é importante que haja um armazenamento correto dos insumos:

• Alimentos mantidos em local separado, seco, limpo e ventilado, sem a presença de insetos e roedores;

• Farmácia para guarda de medicamentos e demais instrumentos, organizada, limpa e sem presença de medicamentos vencidos;

• Existência de procedimento apropriado para descarte de agulhas, seringas e medicamentos vencidos.

6. Equipamentos: avaliação da qualidade, eficiência, bom estado e uso adequado de equipamentos.

Para um bom grau de bem-estar, é essencial que os equipamentos não causem prejuízos para os animais, devendo:

• Estar limpos e organizados;

• Em bom estado de conservação

7. Manejo: avaliação dos procedimentos e práticas com relação aos cavalos. Para um bom grau de bem-estar, o manejo geral deve minimizar situações de estresse, medo e riscos de lesões e injurias aos animais, devendo:

• Limitar o tempo diário de exercícios ou trabalho;

• Aumentar o tempo diário de liberdade;

• Utilizar medicamentos para controle de dor, em caso de procedimentos dolorosos;

• Inspecionar com frequência os animais;

• Manter frequência de casqueamento/ferrageamento;

• Manter frequência de inspeção dos cascos dos animais.

Um importante e essencial critério para uma definição de bem estar animal útil é que a mesma deve referir-se a característica do animal individual, e não a algo proporcionado pelo homem ao animal. O bem-estar de um indivíduo é seu estado em relação às suas tentativas de adaptar-se ao seu ambiente (BROOM, 1986) Medidas limitadas de bem-estar pode desencadear um sofrimento para o cavalo, como:

Fonte: Leo Jarzomb/SGVN

– aumento da incidência de doenças;

– alterações no comportamento;

– problemas reprodutivos;

– perda de peso;

– ferimentos frequentes;

– desenvolvimento de estereotipias;

Simples modificações que são muitas das vezes ignoradas pelos proprietários e tratadores podem aumentar o bem-estar equino e soluciona alguns problemas tanto fisiológicos como comportamentais. Quem convive com cavalos percebe facilmente que eles preferem situações que lhes tragam prazer e evitam situações que lhes causem medo e sofrimento (DUNCAN e PETHERICK, 1991; BROOM e MOLENTO, 2004).

Referências

AWIN, Welfare Assessment Protocol for horses. http://dx.doi.org/10.13130/ AWIN_horses_2015, 2015.

DUNCAN, I.J.H.; PETHERICK, J.C. The implication of cognitive processes for animal welfare. Journal of Animal Science, Savoy, v. 69, p. 5017-5022, 1991.

BROOM, D. M. e MOLENTO, C. F. M. “Bem-estar animal: conceitos e questões relacionadas – Revisão”. Archives of Veterinary Science, v. 9, n. 2, p. 1-11, 2004.

LEME, D. P.; SILVA, E. L.; VIEIRA, M. C.; BUSS, L.P. Manual de boas práticas de manejo em equideocultura / Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Mobilidade Social, do Produtor Rural e Cooperativismo. – Brasília: MAPA/ACE/CGCS, 2017. 50 p. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/boas-praticas-e-bem-estar-animal/arquivos-publicacoes-bem-estar-animal/manual_boas_praticas_digital.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2018.

ANDRADE, P.K. O bem-estar equino. Disponível em: <https://www.etologiaclinicaequina.com/laser-hair-removal>. Acesso em: 10 mar. 2018.

Entenda o que é bem-estar animal: Compreender as necessidades dos animais ajuda a melhorar a vida de milhares criados em fazendas. Disponível em: <https://www.worldanimalprotection.org.br/blogs/entenda-o-que-e-bem-estar-animal>. Acesso em: 10 mar. 2018

BROOM, D.M ; MOLENTO, C.F.M. BEM-ESTAR ANIMAL: Conceito e questões relacionadas – Revisão(Animal welfare: concept and related issues – Review) Archives of Veterinary Science v. 9, n. 2, p. 1-11, 2004 Printed in Brazil. Acesso em: 10 mar. 2018.

Bem-estar Animal: um conceito. Disponível em: <http://www.korin.com.br/blog/bem-estar-animal-um-conceito/>. Acesso em: 10 mar. 2018.

As cinco liberdades e os três Rs para o Bem-Estar Animal. Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/veterinaria/as-cinco-liberdades-e-os-tres-rs-para-o-bem-estar-animal/29018>. Acesso em: 10 mar. 2018.

ZANIN, E. Definição e importância do bem-estar animal. Disponível em: <http://folhaagricola.com.br/artigo/definicao-e-importancia-do-bem-estar-animal-1>. Acesso em: 10 mar. 2018.

Fonte: Informativo Equestre