Categorias
Agronotícias

Bill Gates incentiva agricultura de precisão

“A principal inovação está em como os sensores transmitem dados”

Imagem créditos: wikpédia

O empresário multimilionário, Bill Gates, afirma que uma nova tecnologia pode gerar mapas de solos e os dados podem ser transmitidos usando espectro de transmissão de televisão não utilizado. De acordo com ele, os seus estudos estão focando, atualmente, em como a transformação que um conhecimento detalhado do estado do solo pode implicar para um agricultor.

“Quando a maioria das pessoas pensa em tecnologia digital inovadora, elas não conseguem imaginar os sensores de terra. Mas um fazendeiro que conhece a temperatura, o pH e o nível de umidade de seu solo pode tomar todas as decisões informadas que economizam dinheiro e aumentam o rendimento”, comenta.

O dispositivo consiste em uma série de sensores localizados na lavoura que enviam informações sobre a fertilidade do solo e umidade para a câmera do celular, que sobrevoa o campo ligada a um drone ou a um balão de hélio. “Por exemplo, o fertilizante funciona melhor quando aplicado ao solo úmido. Mas como você sabe quando fertilizar?”, indaga Gates.

“O solo que parece seco ainda é úmido abaixo da superfície. Você acabará fertilizando com mais frequência do que o necessário, se você apenas tocá-lo. Mas se você sabe exatamente o quanto de umidade está em seu solo a qualquer momento, você só pode fertilizar quando precisar”, completa o estudioso.

“A principal inovação está em como os sensores transmitem dados. A maioria das fazendas tem pouco ou nenhum acesso à Internet. Nos Estados Unidos, 20% das pessoas que vivem em áreas rurais não têm acesso a velocidades de banda larga. A maioria dos sistemas de dados agrícolas exige que os transmissores caros se conectem, mas esse sistema é baseado em uma solução inteligente: ele usa placas de TV em branco”, conclui.

Font: AGROLINK

Categorias
Agronegócio

Bill Gates e Mark Zuckerberg: os novos barões do agronegócio?

Executivos ficaram encantados com propriedades rurais na Austrália e nos Estados Unidos

CEO da Microsoft, Bill Gates conheceu sistema de inseminação artificial na Austrália e quer replicar sistema na África

Nos últimos dias, dois ícones da tecnologia se disseram impressionados com a força do agronegócio. Bill Gates e Mark Zuckerberg visitaram, respectivamente, ranchos de criadores de bovinos na Austrália e na Dakota do Sul. Eles ficaram tão impressionados que cada um deles fez uma postagem em suas páginas pessoais.

O CEO e fundador da Microsoft (Bill Gates) dedicou um post em seu blog à fazenda que visitou e que trabalha com a inseminação artificial de vacas. “Já visitei várias pequenas propriedades como parte do meu trabalho com a Fundação [Bill e Melinda Gates], mas nada me preparou para o que eu encontrei”, escreveu.

O executivo se disse impressionado com os procedimentos de alta tecnologia e com a inovação utilizada para gerar carne de alta qualidade a preços acessíveis. Ele fez uma comparação sobre a forte produção leiteira de países desenvolvidos, citando, por exemplo, que vacas norte-americanas são capazes de produzir quase 30 litros de leite, contra 1,69 litros na Etiópia.

Com o conhecimento adquirido, Gates quer levar, através de sua organização sem fins lucrativos, as técnicas aprendidas na Austrália e nos Estados Unidos para produtores rurais da África. “Se os produtores africanos estiverem equipados com o mesmo nível de conhecimento, eles serão capazes de escolher os melhores bois e vacas para criar melhores bezerros”, raciocinou. Confira o vídeo do criador da Microsoft na Austrália:

Facebook e Agronegócio

Já o criador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, contou na rede social que foi almoçar com uma família do interior.

“Há alguns anos, no Facebook, nossos cheffs prepararam um suíno. Lembro que alguém disse que estava delicioso, mas comentou que não gostaria de saber de onde aquela carne tinha vindo. Eu sempre pensei que deveríamos agradecer e entender de onde vem nossa comida , então este ano tracei como meta comer apenas carne [de animais] que ajudei a sacrificar”, ponderou.

Zuckerberg resolveu, então, conhecer a família Norman, na Dakota do Sul. Ele viu os procedimentos dos bovinos para a engorda e conferiu pessoalmente os problemas da seca, que há três anos tem afetado a região. Após acompanhar o desafio diário dessa família de produtores rurais, ele agradeceu pela estadia e finalizou: “Famílias como eles nem sempre são reconhecidas, mas dependemos muito do trabalho que eles realizam”.

O texto de Bill Gates está disponível neste link. Já a postagem de Zuckerberg no Facebook pode ser conferida aqui. Ambas as publicações estão em inglês.

Fonte: Gazeta do Povo