Categorias
Exportações

Embarques de carne bovina iniciam setembro em ritmo acelerado

Caso o cenário se mantenha, o período pode terminar como o melhor da história das exportações brasileiras.

A primeira semana de setembro demonstrou que os embarques brasileiros de carne bovina in natura continuam aquecidos nos portos brasileiros.

Segundo informa a consultoria Agrifatto, com base em dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), a média diária das exportações ultrapassou as 8,22 mil toneladas, representando um avanço de 25% frente aos números de setembro de 2019 e 6% maiores do que a média diária de agosto de 2020.

“Mantido esse ritmo, provavelmente teremos o melhor mês de setembro da história para a exportação de carne bovina brasileira”, prevê a Agrifatto.

Recorde de agosto

Os embarques brasileiros de carne bovina in natura encerraram agosto com recorde para o mês, atingindo 163,22 mil toneladas, com uma receita de US$ 654,24 milhões, segundo dados da Secex.

A média diária dos embarques em agosto ficou em 7,77 mil toneladas/dia, um avanço 5,62% quando comparado ao mês de julho. Na comparação anual (frente ao volume médio diário de agosto de 2019), a alta foi de 26,76%.

Ao incluir os embarques de carne processada, o Brasil exportou em agosto um volume recorde de 191.141 toneladas, com aumento de 19% em comparação com igual mês de 2019 (160.938 toneladas), de acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). A receita cambial no mês passado alcançou US$ 753,2 milhões, avanço de 14% ante US$ 658,6 milhões de agosto do ano passado.

Por: Portal DBO

Categorias
Exportações

Exportações brasileiras de carne bovina cresceram em agosto

Nas duas primeiras semanas de agosto o Brasil exportou 8,11 mil toneladas por dia de carne bovina in natura.

Imagem: Pixabay

Nas duas primeiras semanas de agosto o Brasil exportou 8,11 mil toneladas por dia de carne bovina in natura, incremento de 32,1% ante o volume diário de agosto de 2019. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

O bom volume exportado trouxe incremento de 27,5% ou US$7,05 milhões no faturamento frente ao mesmo período de 2019, apesar da queda de 3,5% ou US$144,60, na cotação da tonelada de carne exportada. As exportações em bom ritmo ajudam no escoamento da produção e dão sustentação aos preços no mercado do boi gordo.

Por: SCOT Consultoria