Categorias
Eventos do Agronegócio

Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017 é tema de debate na abertura da Agrishow 2016, em Ribeirão Preto (SP) – Canal do Produtor


Brasília (25/04/2016) – Uma das maiores e mais importantes feiras do setor agropecuário da América Latina, a Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow 2016), foi aberta em solenidade na manhã desta segunda-feira, (25/04), em sua 23ª edição, com a presença de vários representantes de entidades públicas e privadas, entre elas o Presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins. O evento ocorre até a próxima sexta-feira (29/04), em Ribeirão Preto (SP). A expectativa dos organizadores é de atrair um público de 160 mil pessoas, inclusive visitantes de mais de 70 países.

Durante a coletiva de imprensa na abertura do evento, o Presidente da CNA comentou sobre a decisão da Confederação em ouvir as bases para construir uma proposta para o próximo Plano Agrícola e Pecuário. Segundo ele, é muito importante receber sugestões de forma regionalizada, respeitando os diferentes sistemas de produção existentes no Brasil. Nas audiências, foram ouvidas sugestões de 14 entidades representativas do setor agropecuário das cinco regiões do país.

Para o Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Carlos Pastoriza, o Plano 2016/17 está “tecnicamente” bem encaminhado. Faltando apenas a chancela do governo.

Também o vice-presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), Francisco Matturro, disse estar tranquilo em relação aos recursos do atual Plano Safra. Para ele não há problema com financiamentos, considerando que todos os recursos estão com taxas de juros na faixa de 7,5% que é bastante competitivo, comparadas com as do restante do mercado.

Otimismo – Os organizadores e promotores da Agrishow 2016 demonstraram otimismo em relação às perspectivas de negócios, em função da manutenção das condições gerais de financiamento e também da consolidação do agronegócio como principal sustentáculo da econômica do País. Para o Presidente da Agrishow e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo, Fábio Meirelles, o ganho de produtividade que a agropecuária conquistou ao longo dos anos permitiu a geração de empregos e alimentar a população brasileira e ainda conquistar o mercado internacional.


Fábio Meirelles, Presidente da Agrishow e da FAESP / Foto: Pierre Duarte/Ed. Globo

A abertura do evento também contou com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ministro da Defesa, Aldo Rebelo, da prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, e do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim.

Feira – Ocupando uma área de 440 mil m², a Agrishow 2016 contará com a Rodada Internacional de Negócios, organizada pelo Programa Brazil Machinery Solutions, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e Abimaq, e as Demonstrações de Campo, que têm início no segundo dia de evento (26/04, terça-feira).

Assessoria de Comunicação da CNA
telefone: (61) 2109 1419
www.canaldoprodutor.com.br
https://twitter.com/canaldoprodutor
https://www.facebook.com/canaldoprodutor

Categorias
Pecuária

SP: São Paulo avança no controle e erradicação da brucelose bovina

Dados do sistema informatizado Gedave, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do estado de São Paulo mostram os avanços na proteção dos bovídeos contra a brucelose bovina. O Estado fechou o ano de 2015 com 91,26% das fêmeas bovinas e bubalinas vacinadas entre 3 a 8 meses de idade. O índice registrado é 2,31% superior a 2014, quando chegou a 88,95% das fêmeas vacinadas.

O Estado vem registrando índices crescentes de vacinação contra a brucelose, comprovados nos dados registrados em 2013 com 83,55% das fêmeas vacinadas, em 2012, com 81,86% e em 2011 com o índice de 81,23.

gado0041jpg145372346156a60f45b32dc[1]O número total de bovídeos com idade em receber a vacinação contra a brucelose no ano foi de 940.155 cabeças, deste total, 858.125 receberam a vacinação. Das propriedades com bovídeos (bovinos e bubalinos) cadastradas no sistema, 82,80% vacinaram seus animais durante 2015.

O destaque durante o segundo semestre de 2015 foi a bubalinocultura, que registrou um aumento no índice de vacinação. De acordo com o médico veterinário da Secretaria, que atua na Coordenadoria de Defesa Agropecuária e responsável pelo Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose, Klaus Saldanha Hellwig, a comparação com o primeiro semestre, o número de bubalinos vacinados foi 16,92% superior, tendo sido vacinadas 5.505 cabeças na faixa etária de 3 a 8 meses, contra as 2.300 vacinadas no primeiro semestre. “Em termos de propriedade houve um aumento de 11,32%. Isso nos deixa otimista, pois o setor da bubalinocultura está caminhando com profissionalismo para os mesmos patamares representados pela bovinocultura” disse.

Contra a brucelose a vacinação é feita uma única vez na vida das fêmeas bovinas ou bubalinas, com idade entre 3 a 8 meses e precisa ser realizada por um profissional médico veterinário, cadastrado no serviço oficial de defesa agropecuária do Estado por ser uma vacina viva, podendo infectar o manipulador. Esse profissional além de garantir a correta aplicação e cuidados de manipulação, fornece o atestado de vacinação ao produtor. Na página da Defesa na internet (http://www.cda.sp.gov.br/www/credenciados/index.php) estão disponíveis os contatos dos 2.935 profissionais cadastrados para realizar a vacinação no Estado.

Hellwig explica que a legislação estabelece que após fazer a vacinação, o médico veterinário tem três dias para informar a realização da vacinação no sistema Gedave e o produtor tem o prazo de três dias para confirmar a execução, ficando assim com sua situação em dia com a sanidade do rebanho.

A vacinação contra a brucelose não tem data específica para ocorrer. O calendário estabelecido no Estado é que as fêmeas vacinadas entre dezembro a maio devem ser declaradas no sistema Gedave até 7 de junho e as vacinadas entre os meses de junho novembro, devem ser informadas até 7 de dezembro.

Os bons índices de 2015 refletem a importância do produtor para com a sanidade dos animais e a aproximação da nossa equipe com os médicos veterinários cadastrados e habilitados para as execuções das atividades do programa estadual de controle e erradicação da doença com a realização de reuniões pelos 40 Escritórios de Defesa Agropecuária para aprimoramento e padronização das execuções”, disse Fernando Gomes Buchala, coordenador da Defesa Agropecuária de São Paulo

Brucelose

É uma zoonose (doença que acomete os animais e o homem) infecto-contagiosa causada pela bactéria Brucellaabortus. Nos bovinos pode causar abortamento; nascimento de bezerros fracos; retenção de placenta; repetição de cio e descargas uterinas com grande eliminação da bactéria, além de inflamação nos testículos. Em São Paulo a vacinação é obrigatória desde 2002.

Fonte: SigaMais

(http://www.sigamais.com/noticias/agronegocio/sao-paulo-avanca-no-controle-e-erradicacao-da-brucelose-bovina/)